CBFA

Spartans e Antares dominam e levam os títulos dos Playoffs

As semifinais mais disputadas de todos os tempos classifica 4 equipes inéditas para a Superfinal

Neste fim de semana, 29 e 30 de setembro de 2018, em São Paulo, no CTT, Centro de Treinamento Touchdown, aconteceram os jogos válidos pelas semifinais masculina e feminina do Circuito Nacional de Flag Football 5×5.

Na disputa, eram seis equipes masculinas e seis femininas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Norte. A fórmula de disputa era todos contra todos, em sistema de pontos corridos, sem final.

O Spartans Football garantiu o título com uma campanha invicta (foto: Spartans)

O primeiro dia de jogos

No sábado tivemos 3 rodadas de jogos válidos pelo torneio masculino e 2 rodadas pelo torneio feminino. Eram 3 campos simultâneos a cada rodada. Veja os resultados:

Masculino

RJ Devils 19 x 13 Floripa Ghosts
Palmeiras 00 x 33 Carcamanos
Spartans 35 x 20 Flag Kings
Floripa Ghosts 33 x 26 Palmeiras
Carcamanos 24 x 38 Spartans
Flag Kings 14 x 25 RJ Devils
Flag Kings 38 x 18 Floripa Ghosts
Palmeiras 13 x 45 Spartans

Feminino

Big Riders 33 x 00 Bulls Potiguares
Palmeiras 28 x 07 Cane Cutters
Antares 15 x 06 Storm
Bulls Potiguares 12 x 47 Palmeiras
Storm 14 x 13 Big Riders
Cane Cutters 12 x 44 Antares

O “novo” Antares também não teve dificuldades para garantir o título no feminino (foto: Antares) 

O segundo dia

No domingo, para fechar as disputas, tivemos 3 rodadas de jogos válidos pelo torneio feminino e 2 rodadas pelo torneio masculino. 

Ambos os torneios estavam completamente indefinidos até a última rodada de jogos. Apenas Spartans e Antares já estavam garantidos na Superfinal. Enquanto praticamente todas as equipes ainda tinham chances de classificação.

A última rodada do torneio masculino chegou a ser interrompida devido à forte chuva que caiu em São Paulo, mas depois de um intervalo, os jogos puderam ser reiniciados e foram finalizados normalmente.

Já o torneio feminino não teve a mesma sorte, já que a chuva voltou ainda pior e impediu a realização dos jogos. As meninas jogaram somente parte do primeiro tempo debaixo de um dilúvio e os jogos foram considerados finalizados. Confira os resultados:

Masculino

Palmeiras 00 x 30 RJ Devils
Carcamos 13 x 19 Flag Kings
Spartans 50 x 21 Ghosts
Spartans 25 x 06 RJ Devils
Ghosts 25 x 12 Carcamanos
Flag kings 14 x 20 Palmeiras

Feminino

Palmeiras 13 x 13 Big Riders
Cutters 20 x 13 Storm
Antares 19 x 06 Bulls
Antares 53 x 06 Big Riders
Storm 25 x 24 Palmeiras
Cutters 24 x 00 Bulls
Storm 00 x 07 Bulls (jogo finalizado antes do término do 1o Tempo)
Antares 00 x 07 Palmeiras (jogo finalizado antes do término do 1o Tempo)
Cane Cutters 12 x 0 Big Riders (jogo finalizado antes do término do 1o Tempo)

De acordo com o regulamento do torneio: “se a interrupção das partidas se derem antes dos 50% tempo efetivo, a partida será remarcada, e
continuará do ponto que foi interrompida.” Porém após reunião dos dirigentes, os resultados foram validados porque não havia possibilidade de remarcação dos jogos de uma maneira que fosse viável para todos os envolvidos.

A classificação final

Masculino

1. Spartans (5-0) Classificado para a Superfinal
3. Devils (3-2) Classificado para a Superfinal
4. Flag Kings (2-3) Classificado para a Superfinal
5. Ghosts (2-3)
2. Carcamanos (2-3) 
6. Palmeiras (1-4)

Feminino

1. Antares (4-1) Classificado para a Superfinal
2. Palmeiras (3-1-1) Classificado para a Superfinal
3. Cutters (3-2) Classificado para a Superfinal
4. Storm (2-3)
5. Big Riders (1-1-3)
6. Bulls (1-4)

As equipes RJ Devils, Palmeiras Locomotives (Feminino) e Cane Cutters estrearão em Superfinais. A equipe Antares, formada este ano por atletas do tradicional Fluminense Guerreiras e do Animalia, também aparece pela primeira vez na disputa.

Flag Kings do RJ garantiram a sua segunda participação na Super Final (foto: Flag Kings)

Os MVPs

Depoimentos

“Disputar um Playoff com ambas as modalidades, masculino e feminino, dá um clima especial, como o de uma Super Final (…) Infelizmente, duas chuvas torrenciais na mesma tarde atrapalharam os jogos decisivos. Mas fazer o que, o clima não dá para controlar. (…) Sinceramente, não lembro de um torneio tão disputado como esse, tanto masculino quanto feminino. Até a última rodada, quatro times tinham chances de classificação. (…) O torneio masculino foi muito bom, todas as equipes mostraram capacidade. (…) A campanha do Spartans não demonstra, na prática, a dificuldade que o time enfrentou no torneio. (…) A nossa consistência fez valer nossa força. (…) Por fim, fico feliz com o resultado do torneio. Triste por não ter o Carcamanos na Super Final, são amigos e tem uma qualidade absurda. (…) Mas também, fico feliz que temos tantos times novos passando Super Final (…) Quem passou, se mostrou pronto e capacitado pra isso. Isso mostra que o esporte está no caminho certo. Isso me deixa muito empolgado com o futuro. Estão todos de parabéns, a organização do torneio e todos os atletas e dirigentes.”

Bruno Melati, atleta Spartans Football

“Nosso time não rendeu nada no primeiro dia, mas no domingo, após estarmos perdendo por 13×00 contra o Storm, conseguimos virar a partida, garantir a nossa primeira vitória e depois vencemos também o time do Rio Grande do Norte. (…) Acabou o mundo em água e após reunião (dos dirigentes) decidimos que jogaríamos o que fosse possível. Conseguimos marcar duas vezes e garantimos a vitória com o jogo paralisado antes do fim do 1o. tempo e terminamos na 3a. colocação, classificados pra Superfinal. Resumo do fim de semana: Insano!”

Kleber Caneva, dirigente Cane Cutters

Cane Cutters garantiu a inédita vaga na Superfinal na última rodada. (foto: Cane Cutters)

“O clima da etapa foi ótimo, parecendo Superfinal, feminino e masculino juntos, muita interação entre as equipes, foi bem legal!
O sistema de disputa por pontos corridos é justo e deixa a etapa ainda mais disputada a cada jogo, foi sensacional ver que em ambas as modalidades, até os últimos minutos, não sabíamos quem se classificaria.
Nas últimas rodadas, tivemos a interferência direta de um fator inesperado, o volume de chuva que caiu foi absurdo e as interrupções nas partidas afetaram fisicamente a nossa equipe, que não conseguiu buscar o placar que precisava pra ser campeã.
O fator arbitragem, que é algo que sempre me preocupa, me surpreendeu positivamente. É muito bom ver que não só as equipes estão melhorando tecnicamente, a arbitragem também. Parabéns ao Spartans pela organização.”

Tatiana Sabino, coach Rio de Janeiro Devils

RJ Devils avançaram para sua primeira Superfinal (foto: Devils)

“Foi o campeonato mais disputado que já joguei. Nada estava decidido até a última rodada e por isso é muito difícil de digerir uma desclassificação sem a chance de jogar o último jogo por completo. Porém fico feliz de ver a modalidade evoluindo e tantos times novos tendo a oportunidade de jogar uma Superfinal.”

Grasiela Gonzaga, atleta Storm

A equipe do Bulls Potiguares de Natal, Rio Grande do Norte. Primeira representante da região Nordeste numa etapa semifinal do Nacional de Flag Football. (foto: Bulls Potiguares)

“A sensação de representar o Nordeste pela primeira vez no campeonato nacional foi incrível, treinamos muito pra isso e poder colocar o nome do Bulls junto a times consagrados no Flag nacional foi sensacional. As meninas jogaram contra atletas que representaram a seleção nacional e pra uma equipe que nunca disputou um campeonato, bater de frente com meninas experientes nos fez ver que ainda temos que trabalhar bastante até conquistar nossos objetivos. Infelizmente a chuva atrapalhou nossa última partida, queríamos jogar, viajamos para jogar e queria ir até o fim, mas infelizmente, nosso vôo e as condições de campo nos impediram de continuar a partida. No geral, a gente se divertiu bastante. Tem meninas em nossa equipe que esperaram 4 anos treinando com o nosso time masculino pra ter o prazer de jogar contra outras meninas e toda a equipe curtiu muito o campeonato. Agora é foco nas próximas competições, a primeira página da história do Bulls Flag Feminino só começou a ser escrita agora.”

Bruno Sousa, heach coach Bulls Potiguares

“Resiliência é a palavra que nos define nessa competição. Foi o nosso primeiro campeonato com o time completo, e segurar a ansiedade foi um grande desafio para todas as jogadoras. Mesmo após as partidas que não jogamos tão bem, conseguimos nos manter focadas no torneio. Soubemos administrar os problemas que surgiram, nos adaptando quando foi preciso, uma vez que não contamos com a Soso da defesa para os jogos de domingo. Foi uma pena a chuva ter interrompido a última rodada, mas isso não tirou o brilho do ótimo desempenho que todas as equipes tiveram.”

Caroliny Machado, atleta Antares

O Palmeiras Locomotives feminino conquistou a classificação para sua primeira Superfinal (foto: Palmeiras Locomotives)

“Tivemos mais uma etapa incrível neste final de semana, que terminou ainda melhor por causa da nossa classificação. É incrível ver a evolução das equipes, e ver o nível dos jogos ficar cada vez mais elevado. A dificuldade tende a aumentar todo ano, pois as equipes que sempre procuram se renovar e melhorar seu repertório. As que não o fazem, tendem a ficar pelo caminho. Além disso, sempre é preciso se programar para possíveis imprevistos, como a tempestade que atingiu o local onde estava sendo realizada a etapa. Por alguns momentos, jogos paralisados dificultaram ainda mais a vida dos times presentes. No final das contas, após um dia com muitas reviravoltas, é muito gratificante estar entre as equipes classificadas e ver o esforço das meninas sendo recompensado!”

Eber Barros, coach Palmeiras Locomotives Feminino

A Superfinal 2018

Com os classificados deste fim de semana, a Superfinal foi definida:

Masculino

  • Predadores (MS)
  • Palmas Titans (GO)
  • Rebeldes do Cerrado (DF)
  • Spartans (SP)
  • Devils (RJ)
  • Flag Kings (RJ)

Feminino

  • Cobras (MS)
  • Jacarés do Pantanal (MS)
  • Brasília Selvagens (DF)
  • Antares (RJ)
  • Palmeiras Locomotives (SP)
  • Cane Cutters (SP)

A Superfinal acontecerá nos dias 24 e 25 de novembro, com local a definir.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o topo